JORNAL DA CLASSE DOS LEILOEIROS
20 ANOS DE DEDICAÇÃO AO MERCADO LEILOEIRO
Saiba mais ...
Previous
Next

Fuga de animais e destruição das queimadas no Pantanal registrado pelo Fotógrafo Araquém Alcântara.

‘Eu vi a face do horror’, definiu o fotógrafo, que retrata a natureza brasileira há mais de 50 anos.

Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação

O fotógrafo Araquém Alcântara, que retrata há 50 anos a natureza brasileira – foi o primeiro fotógrafo a documentar todos os parques nacionais do Brasil –, passou as duas últimas semanas no Pantanal matogrossense para retratar a destruição do bioma, que enfrenta o pior período de queimadas na história.

“Nesses 15 dias de Pantanal de Mato Grosso – o epicentro do fogo – eu vi a face do horror. E é triste, mas essa mortandade de animais, essa fuligem no ar, essa terra arrasada escancaram mesmo é a nossa brutalidade, a nossa ignorância. Como é que a gente pode permitir isso?”, questionou o fotógrafo em entrevista à (GloboNews).

Neste ensaio, Araquém escolheu focar na resistência dos animais que permaneceram no cenário de terra arrasada, lutando para sobreviver.

Veja as fotos:

“A majestade do Pantanal sobrevive ao fogo e escancara a nossa brutalidade e ignorância”, afirma Araquém. Imagem foi registrada na quinta (24) às margens do Rio Piqueri no Parque Estadual do Encontro das Águas, Mato Grosso. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais durante as queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
“Mais um dia de batalha contra o fogo. Heróis anônimos: bombeiros do Mato Grosso e do Matogrosso do Sul, brigadistas, Icmbio, veterinários, voluntários, pantaneiros. Se não fosse o patriotismo deles, a catástrofe seria muito maior”, escreveu Araquém. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
Fotógrafo Araquém Alcântara registra fuga de animais e a destruição das queimadas no Pantanal. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação
“As onças não morreram. E agora que o fogo passou pelo parque estadual do encontro das águas elas estão aparecendo. O Pantanal voltará a ser uma das maravilhas da Terra”, diz o fotógrafo Araquém Alcântara. — Foto: Araquém Alcântara/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça o Login